PORTALMAD PORTAS E JANELAS – RESPONSABILIDADE AMBIENTAL

a RESPONSABILIDADE AMBIENTAL DA PORTALMAD NA FABRICAÇÃO DE ESQUADRIAS DE MADEIRA É EXTREMA

A EMPRESA TRABALHA EM CIMA DE ALGUNS PRINCÍPIOS

Comportamento ético
Respeito às normas legais
Utilização de madeira de lei de manejo sustentável
Utilização de madeira de reflorestamento
Desperdício zero
Reaproveitamento de resíduos
Economia de energia

Aqui você pode encontrar outras informações e abaixo são esclarecidos alguns mitos sobre o uso da madeira

 

MADEIRA LEGALPortas-Madeira-Janelas-Eucalipto-Legal-Porta-macica

“Na hora de optar por um produto feito a partir de madeira, algumas pessoas têm receio em estar prejudicando o meio ambiente. Afinal, sempre que se fala em corte de árvores, automaticamente, cria-se a relação com a exploração inadequada de florestas nativas. Só que isso nem sempre é verdade. Parte do preconceito existente em relação a madeira também é fruto da falta de informação.
Na tentativa de poupar árvores do corte, buscam-se alternativas que, na realidade, são prejudiciais ao meio-ambiente. Optar por alumínio, plástico ou outros derivados do petróleo, em muitos casos é um grande engano. Afinal, estes produtos não são renováveis e nem biodegradáveis.

Por que essa polêmica em torno da madeira?
Afinal, se existe tanta desinformação a respeito do uso de madeira, de quem é a culpa?
O assunto é complexo e envolve muitos interesses e variáveis.
Sem dúvida, parte da culpa cabe a exploração predatória por madeireiros inescrupulosos.
Mas, para o bem da verdade, é importante sabermos que a maior parte das áreas desmatadas no Brasil é feita com a finalidade de abrir novas fronteiras para a agricultura e pecuária. Muitas vezes isso é feito na base do fogo, sem o aproveitamento da madeira. Nesse caso, cabe a sociedade definir que uso deve ser dado ao solo, sem esquecer das necessidades de madeira, alimentos e preservação ambiental. Lembrando também que uma população em constante crescimento e desenvolvimento consume cada vez mais recursos.
Outra parte da responsabilidade é do governo, com a falta de planejamento e políticas adequadas para o setor florestal e na fiscalização ineficiente.
Os consumidores também têm a sua parcela de responsabilidade, na medida em que não estão dispostos a pagar por madeira obtida de forma adequada.

Usar ou não usar ?
A verdadeira questão em torno do uso da madeira não é se devemos usá-la, mas sim, como usá-la.
Através do manejo de florestas nativas e do cultivo, conseguimos usufruir dos recursos florestais minimizando o impacto ambiental.

Por que usar
A madeira é um recurso com características notáveis e que apresenta uma série de vantagens, principalmente quando comparamos com as alternativas. Vejamos algumas dessas qualidades.

Recurso renovável
A madeira é um recurso natural renovável que pode ser cultivada como qualquer outra cultura. No caso das florestas nativas, podem ser manejadas de forma a obter uma constante renovação.
Diferente de outras culturas, o ciclo da madeira é relativamente maior. A soja, por exemplo, entre a época do plantio e da colheita bastam alguns meses. Quando falamos de madeira estamos falando de décadas. Para o uso racional, esse ciclo natural deve ser respeitado
.
Biodegradável
A madeira é biodegradável. Decompõe-se naturalmente, ajudando a fertilizar o solo e sem deixar resíduos indesejáveis. Muito diferente do plástico que, por exemplo, leva séculos para decompor-se.

Reciclável e reutilizável
Mesmo depois de usada, a madeira ainda pode ser reaproveitada e utilizada para outras finalidades. Chegando até o ponto de uso total, como na utilização para a geração de energia.
Gasta menos energia na produção
Um produto de madeira gasta bem menos energia durante a sua fabricação do que o mesmo produto, em alumínio, aço ou concreto. O resultado é menos dióxido de carbono no ar.
Absorve CO2
Toda árvore absorve CO2, mas uma árvore nova absorve mais e de forma mais eficiente. Por outro lado, toda árvore também libera o CO2 que acumulou durante a vida, quando morre. Por isso em uma floresta madura, a quantidade produzida de CO2 (pelo apodrecimento das árvores mortas) tende a ser igual a quantidade absorvida de Oxigênio (pelas árvores jovens em crescimento). É uma conta que normalmente termina em zero. Assim, quando retiramos da floresta uma árvore adulta, sem esperar que apodreça, adiamos o processo de liberação do CO2 para quando a madeira for descartada. Um processo que pode não acontecer nunca. Enquanto existir um objeto de madeira ele é um verdadeiro depósito de CO2.

É isolante
A madeira é um ótimo isolante e quando usada na construção civil pode contribuir para um menor gasto de energia nas casas (tanto para aquecimento como para resfriamento).
Gera empregos
A indústria madeireira é responsável por muitos empregos no Brasil. Toda a cadeia produtiva do setor de base florestal emprega aproximadamente 6,5 milhões de pessoas, correspondendo à cerca de 9% da população economicamente ativa (PEA) do país.
Só a cadeia produtiva do setor de madeira sólida é responsável por cerca de 2,5 milhões de postos de trabalho. Desse total, aproximadamente 215 mil são mantidos diretamente na atividade, o que representa 4,3% do total de empregos gerados na indústria de transformação.

Gera superávit na balança comercial
No caso do Brasil, o setor florestal é responsável por um grande volume de exportações, trazendo divisas que o país tanto necessita.
No ano de 2002, o Brasil exportou aproximadamente US$ 60 bilhões. Desse total, o setor de base florestal participou com aproximadamente 7% e o de madeira sólida com cerca de 4%.
Entretanto, é importante ressaltar que as importações realizadas pelo setor de madeira sólida são consideradas insignificantes. Dessa forma as exportações se caracterizam como líquidas, ou seja, o valor total exportado é capaz de proporcionar uma geração líquida de divisas para o país. Esse aspecto destaca-se quando comparado a outros segmentos da economia, considerados grandes exportadores. Muitas vezes, esses setores necessitam de um volume grande de importações para suportar a produção, gerando assim, um baixo saldo comercial (divisas líquidas).
A contribuição específica do setor de madeira sólida corresponde aproximadamente a 16% do superávit brasileiro. Se somados os setores da madeira e papel, o da indústria de base florestal passa a ser o terceiro maior contribuinte para formação do superávit brasileiro, com uma participação de cerca de 27%.”

Fonte: www.madeiralegal.com.br (destaque nosso)

Algumas dicas importantes antes de comprar sua porta de madeira

SUSTENTABILIDADE: pense consciente na hora de comprar a sua porta de madeira. Algumas indústrias de esquadrias compram madeira de origem ilegal, portanto pesquise antes de adquirir um produto que, além de não ter a qualidade desejada, foi produzido a partir de uma agressão à natureza.  Madeiras provenientes de reflorestamento também ajudam nosso planeta. Lembre-se: A degradação do nosso planeta está cada vez mais acelerada. Compre somente portas de madeira produzidas com matéria prima certificada e de origem comprovada. Pense nas gerações futuras.
EFICIÊNCIA, TECNOLOGIA E PROFISSIONAIS CAPACITADOS: lembre-se que quando esses fatores se juntam em uma empresa que opera com equipamentos de ponta e profissionais capacitados, esquadrias que antes poderiam não serem consideradas de primeira linha por conta da madeira utilizada, podem se tornar de alto padrão e fino acabamento. Portas e janelas de eucalipto, por exemplo, hoje além da beleza, tem a mesma resistência de outras madeiras de lei quando a matéria prima é escolhida, cortada, tratada e trabalhada corretamente.

Reciclar, Reutilizar e Reduzir o desperdício gera economia e ajuda o planeta

Toda madeira utilizada na fabricação de portas e janelas pela empresa é certificada, tem origem comprovada e todos os documentos exigidos por lei.

madeira-portas-portalmad

O depois de seco, estoque da empresa fica armazenado em local fechado sem interferência do clima, o que evita o desperdício.

esquadrias-de-madeira-sp

Em determinados modelos de portas, a Portalmad utiliza  sobras e as emenda (finger) para serem usadas na fabricação de partes não aparentes dos produtos. Isso gera economia, reduz o custo e ajuda a preservar o meio ambiente.

portas-de-madeira-esquadrias sp Madeira “fingada”
portas-de-madeira-esquadrias

Resíduos provenientes da fabricação de portas e janelas que não podem ser reaproveitados, como a serragem, são utilizados para geração de energia.

esquadrias-madeira-ecologicas

Pedaços de madeiras que também não podem ser reaproveitados, também são utilizados para a geração de energia em caldeiras, ou outros fins, como aquecimento de lareiras etc, ou seja, nada é desperdiçado na empresa.

portas-de-madeira-sobras

 

Portalmad | Portas e Janelas – Indústria e Comércio de Esquadrias de Madeira Ltda

Janelas-de-eucalipto-ecológicas-esquadrias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *